28.2.08

o meu patia



Ana Luz reclama que o pezinho está dodói. Eu:

- Já já a mamãe te dá a homeopatia e vai melhorar, tá bom?
- Tá bom.

Passa um tempo. Esqueci o assunto (e não dei a homepatia).
Dali a pouco, chega Ana Luz no escritório:

- Mamãe, você não vai me dá o seu?
- O meu o quê, filha?
- O seu, mamãe, você não vai me dá?
- Mas o meu o quê, Naná?
- O seu patia!!

=D

(in)direta



Eu e as meninas no estacionamento aqui do prédio. Abro o carro para todo mundo entrar.
Estrelinha vira pra mim:

- Mamãe, o que você esqueceu hoje?

Será uma indireta? = s

21.2.08

lista VIP



Pimentas programando um evento social, ao que tudo indica, de suma importância:

Teté: eu vô chamá o papai, a mamãe, a Juju, o Théo, a Mari, a Júlia e a Alice.
Naná: o meu au-au vai tamém!
Teté: não, o seu au-au não pode, vai tê muita gente!
Naná: ah, mas eu tilia...
Teté: ele mordi?
Naná: não.
Teté: então tá bom!

=D

15.2.08

letrista



música criada pela minha pimenta caçula Estrelinha:

"minhoca, minhoca,
eu quero uma beijoca,
num vô, num vô, num vô!
minhôco, minhôco,
eu quero ir pro mato,
no mato tem abelha!
a gente quer danxar
será que tem papá?"

vejam só que ritmo, que criatividade!
tem até rima!!
estaremos diante de uma futura revelação da música popular brasileira?
=D

mau humor matinal



Naná acorda num mau humor do cão (coisa rara nela, que já acorda pulando e cantando, não sei a quem puxou). Pergunto:
- Filha, por quê você acordou de mau humor? Você teve um sonho ruim?
- Tive!
- E o que você sonhou?
- Que eu tava dormindo...
=D

1.2.08

felicidade não se compra



momento Mastercard das pimentas:

Nana: Têêêêla, você esqueceu o seu dinhêlo, Têla!

Teté: Mai eu num tenho dinhêlo!

Naná: Mas você tem eu!