26.7.06

dia da avó

É ela, a avó.
É ela, que faz bolos sim, mas não de cenoura ou de fubá. Os delas são especiais: chocolate com açúcar mascavo, linhaça e aveia.
É ela, que conta estórias mas não nos faz dormir, ainda.
É ela, que canta trocando as letras e inventando refrãos, mas sempre acaba nos distraindo.
É ela, que chega sorrindo e tem sembre os braços abertos para a gente correr. Embora a gente não corra, ainda.
É ela, que troca fralda, que dá banho, que dá almoço, janta, fruta. Que não acha que a gente é de porcelana, não.
É ela, que nos chama ao telefone e fica cheia de si de ouvir qualquer sonzinho. Um "bá", pra ela, já pode ser uma prévia do tão sonhado 'vovó'.
Vovó sonha, afinal.
Vovó brinca, vovó deita e rola.
Vovó pega, passeia, encanta e desencanta.
Vovó é duas vezes mamãe.
E ainda há de deixar tudo aquilo que com a mamãe não puder.
Vovó é assim: vó + vó. E muito mais vó. E muito mais.
É assim: vovó.
Precisa dizer mais nada não.
Deixa o dito pelo não dito, que vovó entende.
Então, vovó: feliz. Dia. E dias.
Vovó: a gente te ama. Muito.
Um beijo bem melado das suas pimentinhas.

24.7.06

pé com pé

Levamos as meninas ao show "Pé com Pé", do grupo Palavra Cantada, no sábado.
Foi melhor do que a gente esperava.
As meninas curtiram demais. Não ficaram incomodadas, cansadas, impacientes, nem um minutinho. Prestaram a maior atenção, ficaram com os olhinhos vidrados no palco, nos músicos e nas luzes, bateram palminhas, riram gostoso, pularam e dançaram. Ô, beleza.
A gente já estava preparado para, no mínimo, um ou outro momento de irritação. E achávamos mesmo que nós curtiríamos o show mais do que elas.
Estávamos enganados. Nós curtimos, elas curtiram. Todo mundo feliz.
Delícia.

18.7.06

ratinhas de praia

Final de semana na praia, tempo bom, sol delicioso, praia limpinha e agradável. Ô, delícia.
As pimentinhas curtiram demais, demais. Fizeram uma farra danada, se esbaldaram com os baldinhos, pazinhas e forminhas, comeram biscoito de polvilho com areia e também areia in natura, se entupiram de suco de melancia geladinho e tiraram belos cochilos curtindo a brisa do mar. Até molhar a bundinha na água gelada molharam.
De frente para o mar, acharam a coisa intrigante, um barato. Olhavam, curiosas, admiradas. Duas ratinhas de praia.
Voltaram, sim, cheias de picadas de borrachudo.
Não se pode ganhar todas, afinal.

13.7.06

domingo no parque



Domingo, solzinho gostoso de inverno, calorzinho convidativo, fomos ao parque, aqui, do ladinho de casa.
Papai-pimentão, que é quem tem mais jeito para atividades físicas em geral (vergonha...), vai com uma na gangorra, com outra no escorregador, com a primeira no escorregador, com a segunda na gangorra.
Ana Luz não se solta muito não. Faz sempre uma carinha engraçada de apreensão. Mas até que curte.
Estrela, adora. Minha pequena radical se delicia e abre cada sorriso mais delicioso que o outro com as estripulias que papai-pimentão a leva para fazer.
Pimenta-mãe?
Só babando...