31.5.11

Versificando

;;;

Estrela, em uma ensolarada tarde de sábado:

- Naná, Naná, olha o versinho que eu fiz pra você:

"Naná, Nanazinha
meu amor meu amorzinho
o que eu quero mesmo mesmo
é te fazer um versinho"

;-)

25.5.11

A de Amor

;;;
Ana Luz, brincando de adivinhação com a irmã:

- Teté... eu tô pensando num desenho que a gente já viu, adivinha qual é!! Começa com 'i'!!

- Com i... hum... (pensa pensa pensa) ah, não sei Naná!!!

- 'Iiiiiinrolados'!!!!

;-)

18.5.11

Pequena Ambientalista

///
Chiara, do alto de seus quase dois anos, já dá mostras de que será uma mocinha muito preocupada com a preservação dos recursos do planeta. Explico.

Dia desses, depois de arrumar as três para sair, fui descendo as escadas com as mais velhas. A caçulinha ficou parada no topo da escada, gritando:

- Mamãe, iúi!! iúi!!

- O quê, filha? Eu não estou entendendo!!

E a bichinha, sem arredar pé do topo da escada, cada vez mais aflita:

- Mamanhê!!! iúi! iúi!!

Subi, para ver do que tratava. A pequena, mais que depressa, entrou para dentro do banheiro e, apontando primeiro para o teto, e logo em seguida para o interruptor na parede:

- iúi, mamanhê!!!

Apaguei a luz. A mocinha fez carinha de satisfação, e foi descendo as escadas, com o gostinho bom do dever ecológico cumprido...

=D

16.5.11

Escorrega...dio??

///
Aqui em casa, Estrela é a rainha dos neologismos. Na nossa última viagem, descendo uma ladeirinha de areia para cruzar um rio de caiaque, a pequena inventou:

- Ai ai ai! Essa areia tá muito 'escorregante'...

=P

13.5.11

Criança, a Alma do Negócio???


Estamos chegando perto do aniversário das meninas, e dia desses chegou aqui em casa um cartãozinho de felicidades no nome delas, enviado por uma conhecida loja de brinquedos. As duas, animadas por estarem recebendo correspondência, logo saíram contando para todo mundo. Depois, intrigadas, quiseram saber:

- Mamãe, como é que eles sabem que é nosso aniversário???

- Ah, filha, porque a mamãe deve ter falado quando foi lá comprar algum brinquedo...

Ficaram satisfeitas com a resposta. Mas dali a pouco, ouço Ana Luz confidenciando à irmã:

- Eu acho que eles só mandaram que é pra gente ficar feliz e voltar lá e comprar mais brinquedo...

Essa é a minha pequena, futura porta voz do Instituto Alana...

;-)

12.5.11

Chapeleira Maluca

///
Chiara brincando enquanto eu trabalho no computador. A pequena acha um boné das irmãs. Veste, e me chama para ver. Aponta a própria cabeça:

- Mamãe!! Mamãããe!! Titi!!

- Que linda, a Kiki tá de chapéu!!!

E a bichinha, purista que só ela:

- Pepéu não, mamanhê!! Né!!!

(traduzindo: 'chapéu não, mamanhê!! boné!!')

;-)

11.5.11

Bichinhos

///
Estrela e Ana Luz brincando de 'amigas'. Estrelinha solta mais uma de suas incomparáveis confusões linguísticas:

- Amiga, sabia que eu tenho um bichinho 'de exclamação'??

;-)

10.5.11

Cala a Boca já Morreu!

///
Almoço na sala. Estrela não gosta de alguma coisa que a irmã diz, e reclama. Ana Luz, defendendo seus direitos:

- Eu falo o que eu quiser, Teté, você não manda na minha garganta...

=P

9.5.11

Uma Contra Quatro

///
Chiara, ao que tudo indica, jamais será uma vítima de bullying. Explico.

Dia desses, família-pimenta na casa de amigos. Ana Luz e Estrela brincando animadas com as duas filhas do casal, que têm 6 e 3 anos. Chiara, meio de lado por ser a menorzinha, saiu em busca de algo com que se distrair. Encontrou um cachorrinho de tecido muito bacana, colocou o danado em um carrinho e saiu passeando pelo apartamento, feliz da vida.

As quatro mais velhas, vendo como a pequenina se divertia com o tal do cachorro, rapidinho vieram pra cima, achando que seria como tirar doce de criança. Rá, ledo engano!

Chiara, rodeada pelas quatro mais velhas, nem por um segundo se intimidou. Agarrou 'seu' cachorro bem firme entre os bracinhos, fez cara de malvadeza e, quase rosnando, gritou para as outras:

- Não!!! Titi!!! Não!!!

E quando uma vinha com a mãozinha pro lado dela, a bichinha não se fazia de rogada: apertava o cachorro ainda mais firme, e empurrava a mãozinha intrusa sem dó nem piedade.

Lei do mais forte??? Não, não. Aqui em casa, é a lei do mais 'abusado', mesmo...

;-)

6.5.11

Um Sonho a Mais

///
Essa é pra derreter o coração do dindo:

Ana Luz e Estrela no carro, começa a tocar 'Um Sonho a Mais', do Roupa Nova (ê, velharia!!).

As duas, suspirando:

- Ai, ouvir essa música dá uma saudade 'demais de grande' do tio Cris...

;-)

5.5.11

Tirando Onda

///

Dia desses, logo pela manhã. Eu colocando as meninas no carro. Quando vou colocar Chiara, esbarro sem querer a cabecinha dela no encosto da cadeira da irmã. A bichinha, com um sorriso maroto no rosto, e cheia de atrevimento:

- Titída, mamanhê!!!

(traduzindo: Se liga, mamanhê!!)

///
PS: antes que se perguntem como foi que eu compreendi o que a pequena estava dizendo, esclareço que o mérito não é meu, é das irmãs - que aliás, também usam a expressão entre elas o tempo todo: 'Se liga, Naná!!', 'Se liga, Teté!!!'...

;-)

4.5.11

Pesadelo de Irmã mais Velha

///
Meio da madrugada, Estrela acorda chorando. Vou até o quarto dela.

- Que foi, filha?

- Eu tive um sonho ruim!!!

- É mesmo?? E o que foi que você sonhou?

- Eu sonhei que a gente tinha perdido a Kiki...

Nhóim.

=D

3.5.11

Enganar ou Mentir??

///Estrela e Ana Luz brincando no banho. De repente, lá vem reclamação:

- Mamããããe!! A Naná mentiu pra mim!!! Ela disse que não ia fazer assim na minha barriga e fez!!

E a irmã, toda cheia de retórica:

- Eu não menti, Teté!! Eu enganei...

=P

2.5.11

Cenas de um Casamento

;;;
Lindo domingo de sol, sítio próximo a São Paulo, casamento de um amigo do papai-pimentão. Família-pimenta comparece em peso e, já conhecendo sua pimenta-caçula especialmente espevitada, senta beeeem lá no fundo, na última fileira, para evitar tumultos desnecessários.

Quando a cerimônia começa, pimenta-mãe sente um cheirinho suspeito. Bem baixinho, quase sussurrando, pergunta à filhota, sentada ao seu lado:

- Chiara, você fez cocô??

Sem qualquer cerimônia, em tom de voz estridente e empolgado, a pequena responde:

- Cocó não!!!

E, empolgada com a sonoridade da própria resposta, começa uma cantoria, 'música de fundo' para o discurso do padre:

- Cocó nããão, cocóóóó não, cocó nããão...

Das vergonhas que a gente passa por causa dos filhos...

=P