24.2.10

9 meses!!

///
e hoje nossa caçulinha completa 9 meses maravilhando a gente cá no mundo outside. uma gestação inteirinha do lado de fora da barriga.
anda grudadíssima comigo, tanto que ganhou um novo apelido: agora é o meu chicletinho. a pequena, que sempre foi vira-lata e ia com todo mundo a qualquer hora, agora só vai mesmo com o pai e com a moça que trabalha aqui em casa. mesmo assim, se eu começo a demorar muito, lá vem chiadeira. deve estar vivendo a tal 'crise dos nove meses', falo mais sobre isso aqui.
descobriu o gosto pela comida. agora que as papinhas não são mais passadas na peneira, têm pedacinhos e tal, a pequena come mais contente. não é glutona feito as irmãs, mas enche a barriga. agora, fruta, dar na boca, ou de colher, nem pensar. a bichinha só aceita se for em pedaço, na mão dela, pra ir chupando e roendo sozinha, toda independente.
já engatinha, mas só pra trás, feito caranguejo. ir pra frente que é bom, nada ainda. quando se empolga com alguma coisa que está lá adiante, fica mexendo os bracinhos e pula em direção ao objeto do desejo. aí, cai de barriga e morre de rir. se a gente não ajuda a levantar, e se não aproxima a coisa desejada dela, pra poder alcançar sem grande esforço, fica numa lamuriação sem fim.
quando as irmãs chegam perto bagunçando, fazendo gracinhas e conversando com ela, fica num siricotico só. pula no colo, dá risada, solta uns sonzinhos deliciosos que dá gosto de ouvir. e quando as irmãs se afastam, estende a mãozinha e fica feito disco riscado: 'dádádádá'.
é musicólatra de carteirinha. quando a gente entra no carro e eu ligo o som, basta vir os primeiros acordes que a mocinha abre um sorriso de orelha a orelha, e mexe os bracinhos feliz da vida. se está sentada no chão ou no colo e começa uma música, remexe o corpinho toda animada, num balanço de dar gosto. dança até com toque do celular. do papai, que o da mamãe é muito básico e não tem muita graça.
já chama 'mamamã' na hora do aperto, uma graça. eu me derreto toda. às vezes solta um 'papapá' também, pra alegria do paizão coruja.
daqui a pouco, completa um ano, nossa bebezica-supresa, nosso pacotinho, nossa caçula. como o tempo voa, chega a ser assustador.
parabéns, minha Kizumba, por mais esse mesversário comemorado contigo penduradinha no meu peito, como deve ser. só posso te agradecer por ter chegado pra virar a nossa vida de cabeça pra baixo.
todo amor do mundo, num beijo bem melado, estaladinho procê.