27.4.12

Libertinagem... ou não!


Hora do almoço na casa da família-pimenta.

- Mamãe, a Cícera que trabalha na casa do bisvovô Lelé) tem marido??

- Não, não tem.

- Mas então como é que ela tem filho?

- É que ela já teve marido. Mas também, a gente não precisa ter marido para ter filho, Naná.

- Precisa sim!! Porque precisa do pinto do homem...

- (a-ham) É verdade, filha... mas não precisa ser marido, pode ser namorado, companheiro... namorado também faz amor!!

Estrela, intervindo indignada:

- Não!!! Namorado não pode fazer amor!!!

Tô bem arrumada... uma filha libertina, outra filha puritana!!

=P

26.4.12

Chantagista, quem?


Chiara, do alto de seus quase três anos, já vem aprendendo o valor da chantagem emocional. Dia destes, eu trabalhando no netbook enquanto a pequena desenhava. De repente, a bichinha vira para mim:

- Mamãe, você tá 'tabalândo' muuuuito! Se você 'tabalá' muito eu 'vô ficá' com tosse de novo!!!

E o negócio foi longe... no dia seguinte, depois de um 'big' engasgo com suco de uva, a danada se aproveitou:

- Tá vendo o que aconteceu, mamãe?? Você 'tabalô' muito, e eu fiquei com tosse...

o.O

25.4.12

Filha de cavalo...


Ana Luz e Estrela andam interessadas pelo horóscopo chinês. Quiseram saber qual era seu signo. Respondi o que eu sabia:

- O de vocês eu preciso procurar, filha. O meu eu sei, a mamãe é cavalo!

Estrela, expert em deduções brilhantes:

- Ué, mamãe, então eu sei! Se você é cavalo... a gente é pônei!!!

;-)

20.4.12

Pergunta besta, resposta besta!


Ana Luz e Chiara batendo boca sem parar. Intervenho, apelando para a mais velha:

- Naná! Por quê é que você fica ouvindo as provocações da sua irmã??

E a pequena, de saco muito cheio:

- Porque eu não sou surda, mamãe!!!

;-)

17.4.12

Rebeldia precoce


Chiara acaba de ganhar uma linda mochilinha escolar. Comprei uma para cada uma das irmãs, que estavam precisando, e aproveitei para já comprar uma para a caçulinha, que afinal logo logo vai precisar.

Pois bem. A bichinha logo se apaixonou pela mochila (uma fofice em formato de raposa!), e vive com ela nas costas, para baixo e para cima. Dia destes, a pequena pendurou a mochila nas costas e veio para mim, toda prosa:

- Mamãe!! Eu vou 'pá' escola!!

- Mas você é muito pequenininha para ir à escola, filha...

E a bichinha, de mãozinha na cintura e tudo:

- Mas você não manda em mim e eu vou 'pá' escola!!!!

Agora, a questão: quando a sua filha de menos de três anos te olha nos olhos e solta um "você não manda em mim", você:

a) ri nervosamente;
b) chora copiosamente;
c) se enforca no pé de cebolinha;
d) programa uma década sabática para quando a bichinha entrar na pré-adolescência (de preferência em um canto bem remoto do mundo, como o Tibet ou a Sibéria);
e) todas as anteriores.

=/

16.4.12

Pátio... o quê?


Mais uma para a coleção de confusões linguísticas da nossa pequena Teté: manhã na casa da família-pimenta, papai-pimentão saindo para o trabalho, ela começa o interrogatório:

- Papai, onde você vai hoje?

- Hoje eu vou ao pátio Vila Sônia, filha.

- E você vai trazer carne??

- Carne???

- É... você não vai no pátio 'do açougue'??

=D

13.4.12

Rosa e azul


Vovó Lili, tentando explicar às netas a beleza da diversidade:

- Nós somos todos diferentes, e isso é muito legal. Fechem os olhos e imaginem se tudo no mundo fosse azul: todas as roupas azuis, todas as casas azuis, todos os carros azuis... não ia ser muito chato?

As duas concordam. Mas logo Ana Luz, princesinha até a raiz dos cabelos, contesta:

- Se fosse azul ia ser muito chato... mas se fosse tudo rosa eu ia achar muito legal!!

Durma-se com um barulho destes!

=/

12.4.12

Leitinho turbinado



Chiara mamando. Tira a boca do peito, olha bem pra mim e conclui:

- Mamãe! Esse leite não tem chocolate...

=P