22.2.13

Mini me


Ana Luz, a pimenta que não nega ser minha filha: dia desses, ao encontrar no armário de sapatos um crocs velhinho, já todo furado e com a sola praticamente descolando do resto, peço a ela que jogue no lixo. A bichinha arregala os olhos e dispara, já com a vozinha pastosa:

- Mas jogar no lixo, mamãe??? Eu não posso nem guardar de recordação??

A quem será que ela puxou, hein?

(pausa. close no armário da mãe, abarrotado de agendas dos doze anos, bilhetinhos da melhor amiga da quarta série e guardanapo do restaurante em que comeu no dia em que beijou o marido pela primeira vez. despausa.)

/o\

21.2.13

Certos dias de chuva


Chiara, assim como as irmãs, anda apaixonada pelas canções do CD do musical 'Tic Tic Tati', lindo trabalho
da cantora Fortuna interpretando adaptações de Hélio Ziskind para as histórias de Tatiana Belinky. Fomos ver no teatro, as meninas saíram enlouquecidas. Ganharam da avó o CD de presente, e ele virou figurinha fácil na playlist aqui de casa.

Pois bem. A canção favorita da Chiara é a 'música do bolinho'. Diz assim:

- 'eu sou um bolinho / gostoso e fofinho / de creme recheado / no forno fui assado (...)'

Chiara vive cantarolando o trecho, e dia desses, sob uma chuva torrencial dessas que tem enfeitado (só que não) as tardes paulistanas, reinventou a letra:

- 'eu sou um bolinho... de chuva!!'

;-)

19.2.13

Gentileza gera gentileza


Pimentas brincando. Chiara começa a implicar com Ana Luz, que aos poucos vai perdendo a paciência.


Estrela intervém, pacificadora:

- Kiki!! Mais amor, por favor!!!

=D

18.2.13

Cada um é como é



Família-pimenta em um restaurante. Com o garfo, Ana Luz espeta uma enorme rodela de tomate e leva à boca sem cortar, arrancando pedaços com os dentes. Intervenho:


- Filha, corta o tomate!! É muita falta de educação comer desse jeito...

A pequena argumenta:

- Mas não tem ninguém olhando, mamãe...

Insisto:

- Eu estou olhando!

E a mocinha, abaixando o garfo sob protesto:

- Ah, mas você já sabe como eu sou!!

=/