29.7.11

Na Linha do Tempo

///
Estrelinha, falando com a irmã, organiza os acontecimentos na linha do tempo:

- Kiki, era assim: quando eu tinha 3 anos, você entrou na barriga da mamãe. quando eu tinha 4 anos, você nasceu. quando eu tinha 5 anos, você era uma bebezinha muito fofinha e gordinha. e quando eu tenho 6 anos, você é essa bagunceirinha que pega todos os meus brinquedos...

E completa, para não ferir os sentimentos da irmã:

- ... mas eu te amo mesmo assim!!!

=D

27.7.11

Pra Que Marido??

///
Tarde, em casa. Ana Luz, muito séria, pergunta:

- Mamãe... pra que serve um marido no casamento?

Engasgo. Elaboro mentalmente uma resposta toda planejadinha, sem ranços exageradamente machistas e/ou feministas, cuidadosa. Começo o discurso:

- Bom filha... serve pra fazer companhia, pra decidir as coisas juntos, dividir tudo o que é bom e o que é ruim, pra conversar, pra ficar juntinho, passear, dar beijo, fazer amor...

A pequena me fita com uma carinha estranha, toda concentrada. Franze as sombrancelhas. Suspira, em sinal de quase-enfado:

- Não, mamãe... eu quero saber pra que é que serve o marido, se no casamento todo mundo só olha pra noiva!!!

Nota mental: simplificar as respostas, sempre!

;-)

26.7.11

A Gatinha Nina

;;;
Final de tarde aqui em casa. Do escritório, ouço risadinhas vindas do quarto ao lado, que logo evoluem para sonoras gargalhadas. Vou de mansinho, para não interromper a brincadeira, mas curiosa para saber o que há, afinal, de tão engraçado. Do batente da porta, vejo: Chiara engatinhando pelo chão, com um longo pano amarrado à barriga. As irmãs, puxando pela ponta do pano, chamam:

- Vamos, Nina!! Vamos, Nina!!

Ao que Chiara responde, toda animada, e entre risinhos estridentes:

- Miááááu... miáááááu...

Chiara, para as irmãs, é um infinito de possibilidades: irmã mais nova, filhinha, neta, gatinha...

Eita!

;-)

21.7.11

Love Rules

///
Aqui em casa, sempre que as meninas se abraçam ou se fazem um carinho, eu olho toda derretida e digo:

- ai, quanto amor!

Chiarinha aprendeu. Dia desses, abraçou Ana Luz por trás, encostou a cabecinha, e soltou:

- ó, mamãe, ó: mô!!!

:-)

20.7.11

Safety 1st!

;;;
Café da manhã. Eu na cozinha, pimentas na sala de jantar. Chiara fica de pé na cadeira. Aviso:

- Filha... melhor sentar, cuidado pra você não cair!

Estrela intervém, desempenhando lindamente seu papel de irmã mais velha, toda protetora:

- Deixa mamãe, eu cuido dela!!

E do ladinho da irmã, para ela:

- Pode ficar tranquila que eu seguro você, viu? Eu sou o seu cinto de segurança!!!

Nhóim! Guento?

=D

19.7.11

Modéstia à Parte


Eu trabalhando no escritório, Ana Luz, que estava lá embaixo comendo uma fruta, aparece na porta. Pergunto:

- Já comeu a sua fruta, filha?
- Já...
- Nossa... que rápida...

E a pequena, saindo balançando os cabelos, toda cheia de si:

- Eu sou assim, mamãe... talentosa e muito formosa!!

Check-list: autoestima, ok!

;-)

18.7.11

Liga pra Mim

///
Chego com Chiara ao supermercado. Como é uma compra rápida, não pego bolsa nem nada, vou só com o cartão no bolso da calça.

Mas Chiara, como uma boa mocinha de sua geração 'conectada full time', exclama, ao me ver de mãos vazias:

- Ulá, mamãe, ulá*!!!!

=D

(* ulá, em "chiarês" = celular)

6.7.11

Team Players

...
família-pimenta, trabalhando em equipe:




=D

5.7.11

A Menina da Lanterna

///

Apesar da relutância da pimenta-mãe em 'vestir a carapuça', Chiarinha já se sente uma criança waldorf.

Dia desses, caminhávamos pela rua, eu e as três filhotas. Cruzamos uma rua toda enfeitada com bandeirinhas juninas. A pequena, extasiada:

- Mamãe, mamãe!!! Teténa*!!

(*em 'chiarês': lanterna!!)

;-)

PS: se você não faz a menor idéia do que estou falando, dê um pulinho aqui e saiba mais sobre a "Festa da Lanterna".

4.7.11

Dos Males, o Menor!

;;;
De todas as verduras, aquela que Estrela menos gosta é couve. Às vezes, a bichinha encrenca pra comer. Dia desses, Ana Luz se lançou a uma longa explicação da importância de comer a tal da couve:

- É que couve deixa a gente forte, Teté, e também, ajuda a ir no banheiro, e aí pra fazer cocô a gente não precisa fazer aqueeeeeeela força!!

Pois Estrela não se deixou intimidar:

- Ah, eu acho que eu prefiro fazer força...

;-)