29.8.11

Olhos nos Olhos


Ana Luz, em uma conversa despretensiosa:

- Mamãe, eu queria que a cor dos meus olhos fosse roxo!!

- É, filha?

- É! Bom, na verdade eu queria mesmo que fosse rosa, mas como eu sei que não existe olho cor de rosa...

=P

26.8.11

Abaixo de Zero


O frio aqui em São Paulo não andou fácil nos últimos dias. Até mesmo Chiara, que adora ficar de pé no chão e custa para manter as meias vestidas, que arranca rapidinho casaco de zíper ou de botão e nem toma conhecimento do inverno, esses dias acusou o frio.

Foi assim: normalmente, quando eu digo pra ela que vou sair de casa, ela logo abre os bracinhos pra mim e diz "Titi! Titi!", como quem diz: "eu também vou, tá pensando o quê??". Pois um dia desses, tarde especialmente fria, virei pra ela e disse que ia sair. A bichinha parou o que estava fazendo, foi até a porta, olhou para a rua lá fora, voltou, olhou pra mim bem séria. Aí soltou: "tá". Fez tchauzinho, virou as costas e foi brincar de outra coisa.

De boba, não tem nada...

=D

25.8.11

Pra Ser Sincera


Eu cozinhando, preparando o almoço. Estrela se aproxima, dá uma olhada nas panelas. Muito sincera, solta:

- Nossa, mamãe... vendo essa sua comida me dá vontade de comer um pão com manteiga!

Não sei porque, mas não me parece um comentário muito elogioso...

:-/

23.8.11

Lady Naná


Ana Luz vê Lady Gaga dando entrevista na televisão. Concentradíssima, estuda minunciosamente a figura. Logo dá seu veredicto:

- Não gosto da tiara! Só gosto da blusa!

Detalhe: tiara de laço de fita rosa pink, enoooorme (ufa!); blusa de oncinha, dourada cintilante!

Essa é a minha pimenta-peruinha-roots...

Oremos!

=D

15.8.11

Na Pressão


Papeando com as pimentas. Tema da conversa: brincos.

Ana Luz: mamãe, enquanto eu não furo a orelha, eu queria por um brinco "de prestação"!

eu: de prestação, filha?

Ana Luz: é, mamãe, aquele que prende assim sem furar...

eu: ah! é brinco de pressão...

Estrela: brinco de pressão??? mas Naná... aí ele vai medir a sua orelha???

=D

11.8.11

Das frescurites


Dia desses, Chiara na banheira, na maior curtição. Eu, no quarto ao lado, só de ouvido ligado.

De repente, ouço a vozinha estridente:

- Eca! Eca! Ecaaaa, mamãe, eeeeeecaaaaa!!

Vou rapidinho, já meio apavorada, preparada para encontrar um bichinho nojento qualquer boiando na banheira, atrapalhando o banho da minha caçulinha. Chegando lá, dou de cara com a bichinha segurando a perninha no ar para não encostar na água, com o dedinho apontado para um ponto no canto da banheira.

Quando vou olhar, lá está: boiando na superfície da água, um terrível e ameaçador... pedacinho de sabonete!

Fresca, quem???

=P

9.8.11

Cada um na Sua!



Ana Luz e Estrela papeando. Tema da conversa: casamento.

Ana Luz, toda cheia de fricote, gesticulando enquanto fala:

- Eu vou casar com um vestido branco tooooodo brilhante e beeem comprido, com um véu todo cheio de pedrinhas e uma 'guirnalda' bem bonita, numa igreja toda enfeitada com um montão de flores bem bonitas...

Estrela, distraída:

- E eu vou casar na praia...

Intrometo-me, intrigada:

- E por quê na praia, Teté??

A pequena, decidida:

- Porque assim eu faço castelinho de areia enquanto o padre fala!

Já dizia a propaganda: 'cada um na sua, mas com alguma coisa em comum'!

;-)

8.8.11

Miss Orelhinha

///
Ana Luz e Estrela têm uma bonecona enorme, que 'canta' cantigas infantis. Dia desses, tiraram toda a roupa da boneca, deixando à mostra o dispositivo musical enfiado em uma costura bem no meio do peito.

Chiara não deixou barato: foi lá e, impiedosamente, arrancou a caixinha musical do peito da boneca. Desde então, anda com aquilo pra baixo e pra cima, grudadinho na orelha, como se fosse um radinho de pilha. E para completar a graça da cena, a pequena ainda dança. Toda cheia de ritmo, toda feliz - e ainda canta junto, emendando com o final das palavras, uma coisa!

Lembram do 'orelhinha', aquele radinho de pilha com um gancho para ser penduradinho no ouvido (é, coisa velha!)? Pois é, minha caçulinha seria a melhor garota propaganda de todos os tempos...

=D

5.8.11

O Sexto Sentido

///
Manhã de inverno, fria feito o pólo norte. Estrela quieta, pensativa, largada na poltrona da sala.

eu: Teté, porque você está tão quieta??

Teté: ah mamãe... porque eu vejo coisas que vocês não vêem!

eu (já um tantinho aterrorizada, esperando uma resposta do tipo 'I see dead people'!): é, filha... o que??

Teté: ué mamãe, essas coisas assim de dias frios... geladeira, pinguim, cubinho de gelo, 'isglu'...

Olha só que judiação: essa friaca, congelando até os pensamentos da minha pimenta!!

=P

4.8.11

Um Dia Frio

///
Ana Luz, em um dia especialmente frio:

- Mamãe... eu queria que todo dia fosse calor e com bastante sol e bem quente mas bem quente mesmo, assim todo dia a gente podia ficar brincando bastante e não precisava colocar tanta roupa...

Eu também queria, viu filha?? Eu também.

;-)

3.8.11

Porque sim

///
Tarde de brincadeiras, em casa. Pego Chiara no colo e sinto o bumbum todo molhado. Questiono:

- Por que você molhou o bumbum, filha?

E a bichinha, toda cheia de si, quase dando de ombros:

- Tê tim!! *

Tô achando que com essa daí, a tal da 'adolescência da infância' tá dando as caras um pouco cedo demais, não acham?

;-)

* em 'chiarês': porque sim!!