31.1.11

Errata

///

Ana Luz, Estrela e Chiara observando uma formiguinha parada no chão do quintal.

Chiara dispara:

- Memê bô!!! (traduzindo, 'memê' para a pequena são formigas, mosquinhas e insetos de pequeno porte, e 'bô' quer dizer 'acabou' - nesse caso, morreu!)

Surpreendentemente, a destemida formiguinha desperta de sua letargia e sai ziguezagueando feliz e contente pelas lajotas de cerâmica. Ana Luz e Estrela, então, corrigem a irmã:

- A memê não bô não, Kiki!! A memê tava só tirando uma sonequinha...

=D

27.1.11

Miss Quaker

///
Nossa caçulinha nunca foi lá uma grande glutona, mas ultimamente decidiu sem mais delongas qual o seu prato preferido: aveia!

Não, não é mingau de aveia, nem aveia com leite, nem qualquer outra receita em que a aveia entre como ingrediente secundário. É a aveia pura mesmo, seca, comida aos bocados. Precisa ver como a bichinha gosta!

Tudo bem que a sujeira que fica quando a pequena acaba de se empanturrar é de arrepiar os cabelos... porque ela quer comer sozinha, não adianta vir com colherinha querendo dar na boca, não! A bichinha quer mais é pegar com as mãos, aos bocadinhos, espalhando farelo pra tudo quanto é lado!!

Então agora, aqui em casa, é assim: pode faltar até arroz e feijão, mas aveia... jamais!!

;-)

26.1.11

Seu 'Silvío'

///
Às vésperas do casamento (civil) do Elton, irmão mais velho das pimentas, comunico:

- Então meninas, amanhã é o casamento do Elton!

As duas, que vão ser daminhas no casamento religioso, já se empolgam:

- Então é amanhã que a gente vai usar o nosso vestido???

Explico:

- Não, não, amanhã não é o casamento na igreja, amanhã é o casamento no civil!

E Teté, coçando a cabeça:

- Mamãe, eu não conheço esse "Silvío"...

=P

22.1.11

Uma no Cravo, Outra na Ferradura!

///
(post escrito pelo papai-pimentão, em mais uma participação especial aqui no dedinhos de moças!)

Naná sempre me pergunta sobre o meu trabalho, e particularmente sobre os amigos que tenho lá (que ela conhece pessoalmente). Um belo dia, sem mais nem menos, trouxe-me um desenho e pediu para entregá-lo - como um presente - para o Aylton, de quem não lembrou o nome, mas que identificou com uma pergunta bem caracterizadora:

- Aquele bem alto, papai, qual é o nome dele mesmo?

Eu entreguei o desenho, Aylton obviamente gostou e, na primeira oportunidade que teve, num dia em que Naná e Teté estiveram no meu trabalho, deu-lhes um presente (Teté também foi agraciada).

Noutro dia, numa situação semelhante, Ana Luz, tentando lembrar do nome novamente, não se fez de rogada:

- Aquele bem velhinho papai, qual é o nome dele mesmo?

É brincadeira essa Naná?

;-)

20.1.11

Toma Lá Dá Cá


Três pimentinhas na banheira, rodeadas de brinquedos. Tudo que Ana Luz pega pra brincar, Chiara pede. Até que uma hora, Naná reclama, franzindo as sombrancelhas e fazendo um drama bááááásico...

- Puxa vida, Kiba!!! Isso não é justo, tudo que eu pego você quer??? Você ia gostar se a sua vida fosse assim, tudo o que você 'pegava' alguém 'queria'???

E a pequena Kiki, indiferente, abrindo um sorrisão pra irmã e ignorando solenemente a bronca:

- Cacatúúúúú!!!

=D

17.1.11

Vergonha na Cara

///
Chiara anda se aperfeiçoando em sua semvergonhice, cada dia mais.

A nova moda da pequena é que quando a gente chama a atenção ou diz pra ela parar de fazer algo que não pode, a bichinha fica chamando, num crescente: "mamã, mamãe, mamããããe', e quando a gente olha, abre um sorrisão daqueles, pra desarmar qualquer um. Ou então, quando está especialmente inspirada, na hora do aperto pega no rosto do responsável pela bronca, aperta bem as duas bochechas e faz biquinho, pedindo beijo.

Eu posso com tamanha doçura - e cara de pau?

=D

11.1.11

Das Impaciências


Dia desses, Ana Luz e Estrela tomando banho. Digo para elas irem se ensaboando, que logo eu venho para passar o shampoo. Demoro um pouco, e Estrela não perdoa. Do quarto ao lado, ouço seu comentário para a irmã, em tom de lamentação:

- E duas horas depois, a mamãe não veio passar shampoo na nossa cabeça...

=P

7.1.11

POOOORCO!


(post escrito pelo papai-pimentão, em participação especialíssima aqui no Dedinhos de Moças...)

Parte I


Véspera de ano novo, dia de sol, e eu com as três no Monumento do Ipiranga. Caminhamos numa trilha perto da Casa do Grito e Naná pergunta:

- Por quê é Casa do Grito?

Aí eu me ponho a explicar todo aquele processo que culminou com a Independência. Ao fim, eu digo:

- '... e aí Dom Pedro deu o grito do....' - e esperei a resposta, que veio imediata:

- DO PORCO!


Parte II

Mesmo dia, mesma trilha, já voltando pra casa, depois de ter mostrado a elas um abacateiro e uma goiabeira carregados:

- e esse aqui, pergunto, parando na frente de um bambuzal. É bam...

E Naná, mais rápida que Asafa Powell:

- BAMBI!


Parte III

Domingo, dia 2, logo cedo, Naná retomando a história da independência com a irmã:

- ...aí então o Brasil mandou na Espanha(?) e o príncipe disse: "Morte ou Vingança"!

///
Conclusão: pelo visto, sou muito melhor passando minha paixão pelo Palmeiras do que como professor de história!