26.7.06

dia da avó

É ela, a avó.
É ela, que faz bolos sim, mas não de cenoura ou de fubá. Os delas são especiais: chocolate com açúcar mascavo, linhaça e aveia.
É ela, que conta estórias mas não nos faz dormir, ainda.
É ela, que canta trocando as letras e inventando refrãos, mas sempre acaba nos distraindo.
É ela, que chega sorrindo e tem sembre os braços abertos para a gente correr. Embora a gente não corra, ainda.
É ela, que troca fralda, que dá banho, que dá almoço, janta, fruta. Que não acha que a gente é de porcelana, não.
É ela, que nos chama ao telefone e fica cheia de si de ouvir qualquer sonzinho. Um "bá", pra ela, já pode ser uma prévia do tão sonhado 'vovó'.
Vovó sonha, afinal.
Vovó brinca, vovó deita e rola.
Vovó pega, passeia, encanta e desencanta.
Vovó é duas vezes mamãe.
E ainda há de deixar tudo aquilo que com a mamãe não puder.
Vovó é assim: vó + vó. E muito mais vó. E muito mais.
É assim: vovó.
Precisa dizer mais nada não.
Deixa o dito pelo não dito, que vovó entende.
Então, vovó: feliz. Dia. E dias.
Vovó: a gente te ama. Muito.
Um beijo bem melado das suas pimentinhas.

2 comentários:

fernanda jimenez disse...

Ser vovô é a melhor coisa do mundo, segundo a minha mae. Ontem a Laura mandou um cartao virtual pra ela...rsss
beijos

Camille disse...

Ai que post mais lindo!!!! E que meninas mais fofinhas e lindinhas!!!