26.11.07

de volta



Varrendo as teias de aranha depois de tanto tempo sem pintar por aqui, lá vamos nós, cheios de novas estórias apimentadas para contar.
As meninas vêm crescendo numa velocidade assustadora. Aprendem coisas novas o tempo todo, estão sempre aparecendo com uma gracinha diferente. E são palhaças, adoram fazer micagens, quando percebem que a gente achou graça, aí é que não páram mais. Um barato.
Falam, falam, falam. Pelos cotovelos, sem parar um minuto. Com a gente, entre elas, sozinhas, com os brinquedos, bonecas e bichinhos. A gente entende uma parte, a outra só deduz. Às vezes, nem isso.
Estrela tem mania de cortar as palavras. Fala só os finaizinhos. Ou fala a palavra inteira trocando todas as letras. Por exemplo, 'vermelho' é 'camelho', 'barrinha' é 'catinha', e por aí vai. Pra entender, é uma luta. Às vezes, forma uma frase inteira só de finais de palavras. E a gente boiando. Só mesmo a irmã-tradutora-e-intérprete pra nos salvar da ignorância total. Sim, ela sempre entende o que a outra quer dizer. Bom, quase sempre. Mas quando não sabe, chuta. Sem constrangimento.
Ana Luz adquire uma mania nova a cada par de dias. A do momento é a do "ou não". Cada frase que fala, coloca um "ou não" no final. "Esse é meu, ou não?", "Eu vou comer agora, ou não?".
No último final de semana, teve viagem da Materna, a lista de mães que eu participo. Foi tudo de bom. Muita gente bacana, bebês lindos, barrigas aconchegantes, muito colo, peito e sling, papos deliciosos, crianças aprontando e comida boa. Ô, delícia. Pena que acabou tão rápido.
Mas pras meninas, a viagem rendeu. Foram várias experiências novas.
Andaram de cavalo pela primeira vez. Cada uma com um: Naná com o pai, Teté comigo. Medo? Que nada, nem souberam que isso existia. Ficaram lá, belas e faceiras, curtindo o passeio, doninhas de si. Não, não tem foto, podem xingar.
Passeio de pedalinho pelo lago, também pela primeira vez. Adoraram "dirigir" o treco, controlando o caninho que dá a direção ao pedalinho (sei lá como é que se chama), uma de cada vez. Seguiam direitinho as instruções: "vira pro lado da mamãe", "vira pro lado do papai", "deixa no meio", "levanta o pezinho" (essa, quando era a gente que estava controlando e quatro pezinhos bagunceiros atravancavam o caminho). Curtiram passar e repassar por debaixo da ponte, esbarrar nos galhos de árvore que avançavam por cima da água, dar tchauzinho para os companheiros do pedalinho ao lado. Sorriram para a foto, botaram a mão na aguinha gelada, e até uma ou outra pedalada arriscaram. Só pra constar, é claro, que a força mesmo ficava por conta do papai. Sim, a mamãe também se encostou, sabem como é, sedentarismo é uma arte.
Aprenderam a mergulhar. Na maior ousadia, pulando da beira da piscina e chegando a ficar uns dois palmos pra baixo da água. Primeiro Estrela, que costuma ser mais destemida (ou doidinha, se preferirem) para essas coisas. Ana Luz olhou a irmã, pensou, repensou, e decidiu arriscar também. Obtiveram o certificado de mergulhadoras-mirins com louvor, e felizes da vida. Ainda mais numa piscina quentinha, quem rejeita?
Além disso, comeram feito gente grande, esgotaram o estoque de melancia do restaurante (juro que se um dia tomar conhecimento de um concurso para comedores de melancia, eu inscrevo as minhas pimentas!), jogaram bocha e brincaram de casinha com papai, fizeram carinho no sapo, aprenderam a soprar língua de sogra e apito e descobriram a magia dos ventiladores de teto. Uma experiência intensa, sem dúvida.
Agora, é esperar o do ano que vem. =D
PS: a foto é da família pimenta no pedalinho. (sim, eu sei que não dá pra ver o pedalinho, vocês vão ter que confiar na minha palavra!) =)

3 comentários:

Suzana, Paulo, Theo & Joca disse...

Ai que inveja (boa, tá?) dessa viagem... sniffff.... Mas tudo bem, ano que vem estarei com vcs!!!! AMEI a filhotinha de Caetano Veloso, hahahahaha!!! Essas duas são uma figura mesmo!!!!
Saudades de vcs!!!!
Beijinhos,
(*

Simone disse...

ai que delícia! que bom que voltou com tantas novidades. valeu a pena esperar

Leo disse...

oi Renata!

Obrigado pelo comentário lá na multidão...
Esses dedinhos de moça aqui eu já tinha visto nas minhas viagens cibernéticas, mas acho que ainda não tinha comentado ainda!
Quanta história gostosa, hein?! Pelo jeito essas ardidinhas são um doce! rsrs
Bom fds!

Beijos