9.2.11

Praticando o Desapego

///
Tenho chegado à conclusão que minha filhota caçula é um ser evoluído, totalmente desprendido das coisas materiais.

Explico: primeiro, foi a pasta de dente. Eu comprava uma especial para a bichinha, fabricada na Alemanha, puríssima e cheia de frescurites. Cada tubinho, uma grana. Pois a pequena não queria nem saber de escovar os dentes, tentar fazê-la abrir a boca era berreiro na certa. Dia desses, arrisquei usar a pasta das mais velhas, também sem flúor, mas mais simplezinha, de tuttifruti, tubo baratinho. Preciso dizer que a bichinha abriu um bocão de jacaré logo na primeira investida?

Depois, foi o sapato. Para o casamento do irmão, compramos um todo fofolino e frescurento, de solinha macia, couro legítimo, especial para bebês começando a andar e bláblábláblá. Mais um rombinho no orçamento. Agora, perguntem se a pequena usa?? Logo ela, apaixonada por sapatos, desse não quer nem ouvir falar! É fazer menção de colocá-lo nos pezinhos gorduchos que a pequena emburra, e sai buscando sua mini-havaianas, seu crocs já todo gasto, o sapatinho boneca de pano desbotado que foi das irmãs...

Tenho uma futura monja zen-budista em casa, será?

Ai, ai.

=P

3 comentários:

Renato disse...

monja sim, monge, nem pensar...

Andréa disse...

Hahahha! Hilário!

Olhe, Tata, aqui em casa eu também comprava o creme dental da Weleda (acho que é esse que vc citou, não é?). As crianças aceitavam escovar, mas gostavam muito mais do creme dental de gente grande, rsrsrsrs. Um dia, resolvi experimentar o tal creme dental... vc já experimentou??? Eu achei muito ruim, um gosto de não-sei-o-que, nem parece creme dental!

É, essa sua pimpolhinha já tá sabendo escolher desde cedo! Rsrsrsrs.

Agora, quanto aos sapatinhos... não é que sapato velho é bom demais mesmo?? Rsrsrsrs.

Tata disse...

Andrea, na verdade a pasta tem um gosto mais puro né? a gente é q está acostumado àquelas pastas cheias de corantes e sabores artificiais, porcarias sabor tuttifruti menta hortelã e tudo mais... rsrs.
=P