22.7.14

lindeza



"(...) obrigação nossa de pai e de mãe, é dar amor perfeito, é falar olha fulano é assim, assim, assado, deus existe, esta vida tem fim, estamos aqui é emprestados, a fim de fazer o bem, amar nossos semelhantes. é debater com eles quando as tiriricas das más companhias e das influências ruins ameaçarem a lavoura. eu tenho para mim, depois que a gente tem filho só existe uma tarefa para fazer: cuidar deles. o que está mais perto do amor de pai e mãe é ódio de pai e mãe. que graça tem meu boteco prosperar se faltar alegria dentro da minha casa? segue o fio da amargura das pessoas para ver onde ele vai parar: esbarra no pai e na mãe. não estou falando que a bondade do pai e mãe acaba com o sofrimento das pessoas, não; (…) eu só quero dizer que se a gente se esforçar para ser pai e mãe com decência, parar de pensar na gente, para se incomodar mais com esses que nós pusemos no mundo, eles vão dar conta de sofrer sem perder a esperança."

(da adélia)

eu só não sei se sou eu que ensino isso, ou se são elas que ensinam isso pra mim.

ou se é tudo junto e embolado.
é, acho que sim.
é.

Nenhum comentário: