19.5.16

12 anos, parte I


"entre as coisas bem vindas que já recebi
eu reconheci minhas cores nela,
e então eu me vi"

minha menina-espelho.
tão eu, tão pedaço de mim, e tão livre no mundo, solta, existindo por si.
tão linda.
tão parecida comigo, tão.
nos grandes sentimentos, nos mergulhos nas profundezas, na imensidão do lado de dentro, nos pequenos medos cotidianos, nas grandes alegrias diante dos mistérios do mundo.
teus olhos rasos são os meus,
teu peito apertado porque a vida é grande e às vezes parece querer te engolir inteira de uma só mordida, eu conheço bem.
conheço os teus monstros, todos eles, um por um. são também os meus.
e foi contigo que eu aprendi a olhar pra eles, a erguer a cabeça, a não desistir;
a não deixar que o medo fale mais alto do que a alegria;
a gritar mais alto, a botar o medo no bolso.
a ir adiante.
do que eu aprendo contigo pequena, todos os dias:
sobre a força que a gente tem e não sabe;
sobre o bonito que é a gente ter delicadeza, e suspirar fundo quando algo muito grande acontece;
sobre a coisa maior e mais preciosa da vida que é a gente poder sentir;
sobre o poder que têm as coisas do coração, todas elas.

minha menina,
minha luz,
te amo.

feliz aniversário.

Nenhum comentário: