25.6.16

do amor vezes três



"minhas filhas eu vejo que são três
e cada qual é da beleza irmã
(...)
vendo a meiguice da primeira filha
vejo a segunda que me prende e encanta
a mesma estrela que reluz e brilha
se olho a terceira, vejo a mesma santa.
se a cada uma com fervor venero
fico confuso sem saber das três
qual a mais linda e qual eu mais quero
(...)
e, já velho, a pensar de quando em quando
eu brevemente voltarei ao pó
eu sou feliz e morrerei pensando
que as três filhas que eu tenho é uma só."

(patativa do assaré)

Nenhum comentário: